Paradigma Funcionalista Pragmático - Escola de Chicago




  • O livro se divide em sete paradigmas. O primeiro é o Funcionalista Pragmático, cuja base é o positivismo (Doutrina que procurava em suas investigações constatar os fatos, criar leis cientificas para explicar os mecanismos da sociedade e desenvolver formas para combater os movimentos que tentassem desestabilizar a ordem, seu fundador foi o filósofo Augusto Conte 1789-1857) (págs. 37)
  • O funcionalismo pragmático valoriza as pesquisas administrativas e empiristas, sobre a influencia dos Estados Unidos (Harold Lasswell; Paul Lazrsfeld; Joseph Klapper)
  • Traça um paralelo entre corpo social e corpo humano, ou seja, no corpo humano cada órgão tem uma função, assim é o corpo social. Tenta entender a sociedade a partir de suas trocas ou relações sociais. (págs. 37)
  • Escola de Chicago (1910 a 1940): se sustenta em: Interacionismo simbólico;  métodos qualitativos; pesquisa de campo; microssociologia; metodologia etnográfica.
  • Foi a primeira a desenvolver reflexão teórica sobre comunicação e sua interferência  na sociedade;
  • Parte da premissa de que a sociedade representa uma comunidade de ação e comunicação, sem a qual o desenvolvimento da vida humana e da vida social não seria possível e que as pessoas se relacionam através de símbolos, os símbolos estruturam o processo de comunicação, logo a pesquisa em comunicação deverá observar os processos de comunicação, o processo de troca de informação e a própria estrutura simbólica sobre a qual se apoia a sociedade. Págs. 37
  • o foco são os estudos de grupos sociais, estudos das interações sociais com base na micro-sociologia e na análise das manifestações subjetivas do individuo e das atividades do dia a dia.
  • A Escola de Chicago é também uma concepção do individuo como  um  ser capaz  de experiências singulares, ainda que submetido a forças que buscam impor padrões de comportamentos nivelados. Dentro dessa visão,  a mídia é entendida de forma dual:  é ao mesmo tempo, fator de emancipação e aprofundamento das experiências  individuais e precipitador das superficialidades dos contatos sociais e da desintegração dos grupos sociais (págs. 41) 
O que eu entendi:

  Que o Paradigma Funcionalista Pragmático não se ocupa com idealizações nem abstrações acerca da sociedade e dos processos de comunicação. 
   Que o objetivo dos pesquisadores da Escola de Chicago é verificar na prática como a sociedade e a comunicação funcionam, a partir de observações circunstanciadas, sem perder de vista que o símbolo, que é uma abstração, faz parte das interações sociais e a constituí. 
 





Postagens mais visitadas deste blog

#todoscontraPEC241

Avaliação: O acontecimento da Greve Geral

Dica de leitura: MORAES, Ângela; SIGNATES, Luiz(ORG.) Cidadania comunicacional: teoria, epistemologia e pesquisa, Goiânia: Gráfica UFG, 2016.