quinta-feira, 29 de março de 2012

A escolha ecoa no infinito

Somos eternamente responsáveis por nossas escolhas.

Mesmo diante do imponderável.

Ainda, confiando que não há alternativa.

Sempre será uma escolha.

Uma senhora envelhecida e dois filhos adultos e drogados.

Opções:

deixar que os filhos sigam seu caminho, OU

permanecer no inevitável sofrimento: violência, roubo, desrespeito...

Quem poderá julgar?

Os deuses nos permitiram escolher,

mas a escolha ecoa no infinito.




sábado, 17 de março de 2012

Como deixa-las falar?



É bizarro desejar algo ardentemente


e não ter a graça divina para alcança-la.

De onde virá o anseio?

O gosto doce do encontro com as letras.

A palavra no papel.



Precariedade de aptidão.

Histórias presas em mim.

Querendo ganhar vida.

Viver amores, tragédias...

Como deixa-las falar?