A escolha ecoa no infinito

Somos eternamente responsáveis por nossas escolhas.

Mesmo diante do imponderável.

Ainda, confiando que não há alternativa.

Sempre será uma escolha.

Uma senhora envelhecida e dois filhos adultos e drogados.

Opções:

deixar que os filhos sigam seu caminho, OU

permanecer no inevitável sofrimento: violência, roubo, desrespeito...

Quem poderá julgar?

Os deuses nos permitiram escolher,

mas a escolha ecoa no infinito.




Postagens mais visitadas deste blog

Paradigma Funcionalista Pragmático - Escola de Chicago

Entrevista com Muniz Sodré no II Seminário Internacional de Pesquisas em Midiatização e Processos Socias