Já temos um pacto social, só esquecemos...


 
O mundo é como um grande bolo de aniversário.
Apetitoso,
colorido,
vibrante.

Já temos um pacto social, só esquecemos...
Que se todos pegassem uma pequena parcela,
suficiente para si, sobraria bolo para o dia seguinte.

Insustentável tal ideia.
Por que o outro não sou eu. Foda-se.
Já temos um pacto social, só esquecemos...
Que abissais bocados são retirados,
logo muitos ficam sem necas.
  
Já temos um pacto social, só esquecemos...
De quem é o bolo?
Onde está o aniversariante?
Quem são os convidados?

Bolo de todos é bolo de ninguém.
Princípio da corrupção.
A ganância explica o exclusivismo.
A ignorância o aperfeiçoa.

Transmudada em consentimento,
Deixe que comam o bolo inteiro, enquanto roncam outras barrigas.
Já temos um pacto social, só esquecemos...

Que é apenas um pacto. 

Postagens mais visitadas deste blog

POESIA: Minha mãe

Avaliação: O acontecimento da Greve Geral

Os sentidos da qualificação de mestrado