Nenhum deles soube do outro


16.02.1952 – Ramon se levantou, olhou seu rosto no espelho e uma sensação esquisita tomou conta de seu estomago, sabia que aquele não era seu rosto. Nunca foi tão velho, enrugado, narigudo, gordo, fedendo a gordura. Alguma coisa estava muito errada, tateou o corpo nu, limpou a garganta para ouvir sua voz e não se lembrava de nada. Avelhantado e sem memória, onde estaria?


16.02.1882 – Mariane espreguiçou lentamente, antes de abrir os olhos. Seu corpo jovem estava nu e cheio de néctar, olhou ao redor e reconheceu o cabaré onde trabalhava. “Sou a mais impetuosa das garotas” pensou e sorriu. Não tinha pudores, inibições, tudo era prazer e  deleite, levantou cantarolando.

16.02.1822 – Garcia acordou chorando, em seus seis anos de idade, apanhava dia sim, outro também e o pai sempre muito violento, bêbado. A mãe parece não se importar, esta sempre com o rosto transfigurado, não se move, arrasta-se.

16.02.1762 – Pablo olhou o teto de seu quarto, sentido toda a carga de sua escolha, não gostava de mulheres. O que podia fazer? Elas não lhe despertavam nada. Mesmo o mais perfeito dos sorrisos, decotes, flores, nada lhe encantava. Gostava de mulheres para conversar. Só.

16.02.1702 – Sofia acordou assustada, o sol estava alto e domingo ninguém perde a missa. Somente os hereges. Meu deus até colocar este vestido, melhor é ir sem anágua mesmo, ninguém notará e vou salvar o dia, pensou.

16.02. 1642 – Caroline sentiu uma pressão sobre o corpo e acordou. Deus era o marido! Pensou, a não lhe deixar em paz, bastava deitar na cama que lá vinha ele a lhe amofinar, com aquela coisa semi-mole, se esfregado por horas, até cair exalto. Pensando ser o rei dos reis, se ele soubesse do escravo Feijó, aquilo sim, era de morrer de susto, homem de verdade, de deixar a cocha bamba.

16.02. 1582 – Balaoba acorda com o balançar do navio, finalmente havia conseguido cochilar, acorrentado pelos calcanhares, doía-lhe tudo. A escuridão roubando o tempo, não sabia por quantos dias estava ali, nem o que lhe aguardava quando chegasse.

Ramon esteve só pela vida, Mariane viveu cada dia como se ele fosse o último, Garcia foi assassinado pelo pai, ninguém notou, Pablo casou-se e teve quatro filhas, Sofia queimou na fogueira, Caroline envelheceu com o marido e o escravo Feijó, Balaoba foi lançado ao mar. Nenhum deles soube do outro.

Postagens mais visitadas deste blog

#todoscontraPEC241

POESIA: Minha mãe

Avaliação: O acontecimento da Greve Geral