como dizia MFC


mfc disse...

Todo o vento é mensageiro!
Todo o vento é mudança!
Todo o vento deve ser ouvido...

Joana caminhou rapidamente até o rio. Seus olhos estavam alheios, fixos em algo que não pertencia àquele lugar. O ar apertado, sem vento, fazendo todos os sentidos de Joana aguçar. Com o pote, ela pegou água, colocou na cabeça e retornou para junto de sua mãe.
Avistou a pequena casa e ouviu o murmurar das mulheres a rezar. Na porta, sentado em um banco de madeira, permanecia seu pai por mais de 20 horas, com o mesmo olhar de Joana. Ao longe 8 crianças brincam sem saber de nada. Joana observou a correria do pique - esconde e deseja não ser a irmã mais velha. Queria brincar, correr, não desejava continua ali, ouvindo os gritos, escutando o cochicho das vizinhas, sem poder fazer nada.
- Joana!
- Sim.
- Entre no quarto, sua mãe chama.
As pernas bambearam, o coração disparou. Entrou com a sensação dos mal-afortunados. Não reconheceu o rosto da mãe, transfigurado de dor, de uma palidez bucólica, parecia a Virgem Maria.
- Venha Joana, não tenho muito tempo.
- Que foi mãe.
- O bebê não quer nascer.
- Não. (Começou a chorar)
- Minha filha, eu sei que tem apenas 12 anos, mas deve ser forte. Seu pai vai precisar muito de sua ajuda e seus irmãos ainda mais.
- Não quero ouvir.
- Escuta, cuide de todos, por mim. Prometa filha que nunca vai abandonar seus irmãos.
- Eu prometo. (Saiu correndo do quarto, como se mil demônios a perseguissem)
Lá fora o vento furioso levantava a poeira. Vento mensageiro. Vento de mudança, como dizia MFC.

Postagens mais visitadas deste blog

#todoscontraPEC241

POESIA: Minha mãe

Avaliação: O acontecimento da Greve Geral