domingo, 27 de novembro de 2016

Diálogo estranho






- Qual é o tempo?

- Tempo?

- Sim, o tempo em que está?

- Não sei, não entendo do tempo.

- Ora, é o que você está vivendo.

- Não posso entender por que não estou nem no passado de minha existência, nem no presente, pois no instante em que abro a boca para falar, já se passou, não há mais nada, somente sons no espaço se propagando.

- Mas e o mundo a sua volta, não consegue captar?

- São sinais demais...

- Como assim?

- Sendo eu finito, pequeno, precário como posso compreender o infinito, imenso, complexo...

- Alguma coisa você deve entender...

- O quê?

(Silêncio)