Não há comunicação sem troca

Não há comunicação sem troca, mas o entendimento da palavra “troca” é de compartilhamento, fazer parte de algo com alguém, em outras palavras não é necessariamente a forma binária de reciprocidade, mas sim, uma reciprocidade reticular. Essa ideia encontra respaldo nas pesquisas de Lévi-Strauss referente à casamento entre tribos:

"Tal forma geral de reciprocidade tinha permanecido oculta, porque os parceiros não dão uns aos outros (e não recebem uns dos outros): não se recebe daquele a quem se dá e não se dá àquele de quem se recebe. Cada qual dá a um parceiro e recebe de outro, no interior de um ciclo de reciprocidade que opera num único sentido, a convivência, o vínculo estabelecido. (1978, p. 72)


LÉVI-STRAUSS, Claude. Antropologia Estrutural. (trad. Chaim Samuel Katz e Eginardo Pires). Rio de Janeiro: Tempo Brasil ejrk. 1978

Postagens mais visitadas deste blog

#todoscontraPEC241

Avaliação: O acontecimento da Greve Geral

Dica de leitura: MORAES, Ângela; SIGNATES, Luiz(ORG.) Cidadania comunicacional: teoria, epistemologia e pesquisa, Goiânia: Gráfica UFG, 2016.