PLANO DE ENSINO

 

Disciplina
Carga Horária

EPISTEMOLOGIAS DA COMUNICAÇÃO

64
Professor (a):
Semestre Letivo:
Prof. Dr. Luiz Signates
2016/02

Ementa:
Razão e teoria do conhecimento: os antigos, os modernos e os contemporâneos. Filosofia do conhecimento na modernidade: as teorias epistemológicas e sua repercussão sobre o saber a respeito da ciência. Estudos filosóficos em comunicação. Investigação sobre o campo, o objeto e o estatuto disciplinar da Comunicação a partir das várias correntes teóricas e suas perspectivas metodológicas. Filosofia da ciência aplicada à comunicação. Estudos comparativos entre as distintas teorias. As relações da Comunicação com outras disciplinas científicas. Estudo das práticas de comunicação como formas sociais de construção do saber cotidiano e como mediação discursiva da ressignificação cultural dos saberes disponíveis.
Objetivos:
- Geral
Propiciar ao acadêmico a compreensão do processo que envolve os fundamentos de epistemologia
A racionalidade: suas possibilidades e seus limites. O pré-moderno, o moderno e o pós-moderno.
O conhecimento: sua origem, suas possibilidades e seus tipos.
A teoria e sua importância para a construção do conhecimento.
A noção de verdade: conceito e critérios

- Específicos
Compreender a História epistemológica da ciência
Apresentar ao aluno o conhecimento teórico de autores como:
Platão e Aristóteles: o idealismo e o empirismo em sua versão grega.
Francis Bacon: os fundamentos do pensamento científico
Descartes: a questão do método
Auguste Comte e a Escola de Viena: o positivismo e seus derivados
Karl Popper: o falsificacionismo como validação da questão em ciência
Thomas Kuhn: a epistemologia na sociologia e na história da ciência
Paul Feyerabend: o anarquismo metodológico
Imre Lakatos: os programas de pesquisa e núcleos científicos

Após, o estudo desse autores, propor ao aluno uma análise da questão epistemológica da comunicação
Comunicação: o conceito, o método e o objeto.
O campo da comunicação e suas relações com outros campos

4 – METODOLOGIA
O curso será ministrado a partir de aulas  expositivas e dialogadas, com apoio de textos teóricos e produção de aulas pelos alunos, seminários temáticos; dinâmicas de grupo e leitura orientada

5 – AVALIAÇÃO
O processo avaliativo será composto de:
- Apresentação oral de um seminário sobre um dos temas da disciplina, a ser definido previamente, com produção de power point e compartilhamento com a classe;
- Apresentação oral de uma análise crítica sobre um dos temas da aula a ser definido por sorteio no dia da apresentação;
- Entrega de um relatório após a apresentação do seminário: cada aluno deverá realizar uma redação acerca de sua compreensão do tema tratado.
- Frequência e participação em aula
ATIVIDADE
CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO
PONTOS
Trabalhos escritos
Domínio do conteúdo, coerência textual, clareza conceitual e argumentativa.
 10
Seminário
Conteúdo
( 5 pontos)
Diversidade de fontes de pesquisa
 ( 2 pontos)
Clareza nas explicações ( 1 pontos)
Forma de apresentação adequada
 ( 0,5 pontos )
Qualidade do power point, áudio, vídeo (0,5 ponto)
Participação da sala
 (1 ponto)

 10



CRONOGRAMA DA DISCIPLINA: EPISTEMOLOGIAS DA COMUNICAÇÃO

Aula
Data
Tema
Bibliografia
24/08
Apresentação da disciplina, metodologia de avaliação e programa da disciplina.

31/8
Compreender a História epistemológica da ciência
CHALMERS, A. F. O que é a ciência afinal? São Paulo: Brasiliense, 1993.http://www.nelsonreyes.com.br/A.F.Chalmers_-_O_que_e_ciencia_afinal.pdf
Págs. 23 até 60
14/9
A racionalidade; O conhecimento: sua origem, suas possibilidades e seus tipos.A teoria e sua importância para a construção do conhecimento.
A noção de verdade: conceito e critérios

1º parte da aula – Seminário do aluno______________________________
Todos os alunos devem ler o texto,  o seminário aprofunda a discussão
ALVES, Rubem. Filosofia da ciência: introdução ao jogo e suas regras. São Paulo: Brasiliense, 1982.
Págs. 7 até 27
2º parte da aula: Debate do texto com alunos e professor(a)
21/9
Platão e Aristóteles: o idealismo e o empirismo em sua versão grega.

1º parte da aula – Seminário do aluno______________________________

Seminários: LIMA FILHO, Jose E; et alli. O conhecimento em Platão. In: Cadernos didáticos para o ensino de filosofia. Vol. I. Sobral : UVA, 2013. (p. 71-78)
Vida e obra dos autores; diferença entre os dois pensadores; principais ideias.

2º parte da aula: Debate do texto com alunos e professor (a)





28/9



Francis Bacon: os fundamentos do pensamento científico



1º parte da aula – Seminário do aluno______________________________

Seminário: pesquisar Vida e obra do autor; principais ideias.

2º parte da aula: Debate do texto com alunos e professor (a)
5/10
Descartes: a questão do método

1º parte da aula – Seminário do aluno______________________________
Vida e obra do autor; principais ideias.
Descartes, R. Discurso do Metódo. São Paulo: Martins Fontes, 2001.
Págs. 3 até 26

2º parte da aula: Debate do texto com alunos e professor (a)

19/10
Auguste Comte e a Escola de Viena: o positivismo e seus derivados

1º parte da aula – Seminário do aluno______________________________

Págs. 8 até 24
Seminário: pesquisar : Vida e obra do autor; principais ideias.

2º parte da aula: Debate do texto com alunos e professor (a)

26/10
Karl Popper: o falsificacionismo como validação da questão em ciência

1º parte da aula – Seminário do aluno______________________________
Seminário: pesquisar
Vida e obra do autor; principais ideias.

2º parte da aula: Debate do texto com alunos e professor (a)

9/11
Thomas Kuhn: a epistemologia na sociologia e na história da ciência

1º parte da aula – Seminário do aluno______________________________
Págs. 93 até 105
Seminário: pesquisar
Vida e obra do autor; principais ideias.

2º parte da aula: Debate do texto com alunos e professor (a)

10º
16/11
Paul Feyerabend: o anarquismo metodológico

1º parte da aula – Seminário do aluno______________________________

Seminário: pesquisar
Vida e obra do autor; principais ideias.

2º parte da aula: Debate do texto com alunos e professor (a)

11º
23/11
Imre Lakatos: os programas de pesquisa e núcleos científicos

1º parte da aula – Seminário do aluno______________________________

Seminário: pesquisar
Vida e obra do autor; principais ideias.

Debate do texto com alunos e professor (a)

12º
30/11
O campo da comunicação no Brasil
O Campo da Comunicação: sua constituição, desafios e dilemas - Maria Immacolata Vassallo de Lopes - http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistafamecos/article/view/3372/0
Debate do texto com alunos e professor

13º
7/12
Epistemológica da comunicaçãona perspectiva de Muniz Sodré
Um novo sistema de inteligibilidade – Muniz Sodré http://revistas.unisinos.br/index.php/questoes/article/view/5709/PDF
Debate do texto com alunos e professor

14º
14/12
Epistemológica da comunicação na perspectiva de Ciro Marcondes Filho
Pelas trilhas do indecifrável da comunicabilidade  - Ciro Marcondes Filho
Págs. 113 até 123
Debate do texto com alunos e professor

15º
21/12
Epistemológica da comunicação na perspectiva de José Luiz Braga
Perspectivas para um conhecimento comunicacional - José Luiz Braga
Págs. 123 até 142
Debate do texto com alunos e professor


·         Proposta1:  as aulas 13º, 14º, 15º poderia ser no formato de um seminário aberto ao público, que aconteceria no dia 7/12 das 8h às 11h e das 14h30min às 17h – com o encerramento da disciplina
·         Proposta2: os seminários seriam filmados e disponibilizados no https://www.youtube.com/user/drtelizabethd
·         Proposta3: a 2ª parte da aula contaria com a técnica de chuva de idéias e a produção de um texto que seria publicado no http://elizabethvenancio.blogspot.com/ o objetivo é contribuir de forma significativa para melhorar o ensino da epistemologia.
Referência secundária:
ALVES, Rubem. Filosofia da ciência: introdução ao jogo e suas regras. São Paulo: Brasiliense, 1982.
BACON, Francis. Novo organum: instauratio magna. São Paulo : Edipro, 2014.
BAUMGARTEN, Maíra. A era do conhecimento: matrix ou agora? Brasília: Edunb, 2001.
BECKER, Howard S. Métodos de pesquisa em ciências sociais. São Paulo: Hucitec, 1997.
BOMBASSARO, Luiz C. As fronteiras da epistemologia: como se produz o conhecimento. Petrópolis: Vozes, 1997.
BURTT, Edwin A. As bases metafísicas da ciência moderna. Brasília: Edunb, 1991.
CHALMERS, A. F. O que é a ciência afinal? São Paulo: Brasiliense, 1993.
CHALMERS, Alan. A fabricação da ciência. São Paulo: Edusp, 1994.
COMTE, August. Discours sur l’esprit positive. Paris : Vrin, 1995.
DE BRUYNE, Paul; HERMAN, Jacques; DE SCHOUTHEETE, Marc. Dinâmica da pesquisa em ciências sociais. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1977.
DESCARTES, Renée. Discurso sobre o método. Porto Alegre : L&PM, 2005.
EAGLETON, Terry. As ilusões do pós-modernismo. Rio de Janeiro : Zahar, 1998.
FEIJÓ, Ricardo. Metodologia e filosofia da ciência: aplicação na teoria social e estudo de caso. São Paulo: Atlas, 2003.
FEYERABEND, Paul. Contra o método. São Paulo : Unesp, 2007.
GRANGER, Gilles-Gaston. A ciência e as ciências. São Paulo: Unesp, 1994.
HABERMAS, Jürgen. A lógica das ciências sociais. Petrópolis : Vozes, 2009.
HABERMAS, Jürgen. O discurso filosófico da modernidade. Lisboa : Dom Quixote, 1998.
HABERMAS, Jürgen. Introdução: acessos à problemática da racionalidade. In: Teoria do agir comunicacional. São Paulo : Martins Fontes, 2012. (p. 17-262)
KANT, Immanuel. Crítica da razão pura. Porto : Calouste Gubekian, 2013.
KUHN, Thomas S. A estrutura das revoluções científicas. São Paulo: Perspectiva, 1982.
LAKATOS, Imre; MUSGRAVE, Alan. A crítica e o desenvolvimento da ciência. São Paulo: Cultrix, 1979.
LAKATOS, Imre; MUSGRAVE, Alan. Criticism and the growth of knowledge. Cambridge : Cambridge UK, 2014.
LOPES, Maria Immacolata V. Pesquisa em comunicação: formulação de um modelo metodológico. São Paulo: Loyola, 1990.
MARCONDES FILHO, Ciro. O princípio da razão durante: o conceito de comunicação e a epistemologia metapórica. São Paulo : Paulus, 2010.
MARTINO, Luiz C. (org.); BERGER, Charles R.; CRAIG, Robert T. Teorias da comunicação: muitas ou poucas? Cotia-SP: Ateliê Editorial, 2007.
POPPER, Karl. A lógica da pesquisa científica. São Paulo : Cultrix, 2013.
SANTAELLA, Lucia. Comunicação e pesquisa. São Paulo: Hacker, 2001.
SANTOS, Boaventura de S. A crítica da razão indolente: contra o desperdício da experiência (V. 1). São Paulo: Cortez, 2000.
SANTOS, Boaventura de S. Introdução a uma ciência pós-moderna. Porto: Afrontamento, 1989.
SCHLIK. Moritz. Théorie générale de la conaissance. Paris : Gallimard, 2009.
SIGNATES, Luiz. O que é especificamente comunicacional nos estudos brasileiros de comunicação da atualidade? In: BRAGA, José L.; FERREIRA, Jairo; FAUSTO NETO, Antonio; GOMES, Pedro G. 10 perguntas para a produção do conhecimento em comunicação. São Leopoldo : Unisinos, 2013.
SODRÉ, Muniz. Antropológica do espelho: uma teoria da comunicação linear e em rede. Petrópolis : Vozes, 2002.
STEIN, Ernildo. Epistemologia e crítica da modernidade. Ijuí: UNIJUÍ, 1991.
VASSALO DE LOPES, Maria I. Epistemologia da comunicação. São Paulo: Loyola, 2003.
WEBER, Maria H.; BENTZ, Ione; HOHLFELDT, Antonio. Tensões e objetos da pesquisa em comunicação. Porto Alegre: Sulina, 2002.


Postagens mais visitadas deste blog

#todoscontraPEC241

Avaliação: O acontecimento da Greve Geral

Dica de leitura: MORAES, Ângela; SIGNATES, Luiz(ORG.) Cidadania comunicacional: teoria, epistemologia e pesquisa, Goiânia: Gráfica UFG, 2016.